2º Encontro – “Património e Recursos Durienses”

Com os Encontros de Reflexão Sobre o Douro e o Património da Humanidade – Encontros do Morgadio da Calçada, procurou-se que especialistas, atores locais, entidades institucionais e ainda personalidades externas à região debatessem o Douro e a problemática do Património, numa perspectiva de desenvolvimento.

Desta forma, os Encontros de Reflexão sobre o Douro permitiram: dinamizar a reflexão crítica sobre os caminhos de desenvolvimento do Douro; colocar temáticas pertinentes sobre o presente e o futuro do Douro em debate, numa perspetiva transversal e aberta; enquadrar esta reflexão no projeto de âmbito internacional “World Generation Project”, tendo em consideração a importância da cooperação com outros Sítios que integram a lista de Patrimónios da Humanidade da UNESCO.

COFINANCIAMENTO – ON.2 “O NOVO NORTE”
DOUROVALOR – Valorização e Promoção Económica, Cultural e Social do Património Imaterial do Alto Douro Vinhateiro” – NORTE-08-0569-FEDER-000165

O 2º encontro de reflexão, sob o tema “Património e Recursos Durienses”, teve lugar no dia 11 de Abril de 2015 no Morgadio da Calçada, Provesende e teve como comissário Luís Braga da Cruz, tendo estado presente mais de trinta convidados.

  1. Até que ponto e como os recursos durienses estão a proporcionar/são fator de desenvolvimento para o Douro?
  2. Como perspetivar no futuro um melhor aproveitamento dos recursos durienses?
  3. Qual o valor económico da cultura e da agricultura no Douro do futuro?

No sentido de dar resposta às questões que aqui se sintetizam, o Encontro abordou assuntos estruturantes, tais como os aspetos que interferem com um melhor aproveitamento dos recursos do Douro, tendo em atenção: A valorização económica e ambiental dos recursos; As opções de política para a preservação, valorização e promoção do património cultural; A inovação e o empreendedorismo e valorização e modernização dos saberes tradicionais.

Tendo em conta os aspetos acima, foram abordadas questões de Desenvolvimento Económico-Social e Ambiental da Região, dando mais atenção às seguintes áreas de atividade: Agroalimentar; Turismo; Cultura; Ambiente.