Entre os dias 22 e 23 de setembro de 2017, a Douro Generation e a Rede de Aldeias Vinhateiras do Douro levaram as entidades da plataforma Douro Mágico 360 ao Fórum da União de Exportadores da CPLP, que decorreu em Vila Real, com o apoio do Régia-Douro Park.

No recinto do evento foi montado o primeiro piso do Stand Douro Mágico 360 onde se instalaram sete produtores, que promoveram diretamente os seus produtos, nomeadamente através de provas. Para além destes, também os cerca de 100 associados da Douro Generation, nas áreas da hotelaria, gastronomia, serviços e produtos regionais, estiveram representados através da exposição dos seus produtos e serviços através do dossier comercial e do quiosque interativo com a plataforma Douro Magico 360, sítio no qual também se dá destaque ao território Douro e Aldeias Vinhateiras.

De sublinhar que todas as entidades do Douro Mágico foram informadas do evento e convidadas a participar. No entanto, muitos não puderam fazê-lo, nomeadamente devido aos trabalhos relacionados com as vindimas. Fisicamente, participaram no Fórum UE-CPLP as seguintes entidades: Quinta da Deserta ( concelho de Tabuaço), Eça Wine, Adega Sabrosa, Quinta do Beijo, Quinta da Fonte do Milho ( concelho de Sabrosa), Doces da Tia Gina (Tarouca) e Sabores em Desalinho (Carrazeda de Ansiães).

Durante os dois dias do evento, o Stand Douro Mágico foi visitado pelas Delegações dos países participantes no Fórum, bem como outros empresários, que se mostraram, na sua generalidade, bastante agradados com os produtos que ali estavam a ser promovidos. Os vinhos foram bastante apreciados, embora o desataque neste evento tenha ido para as compotas artesanais da Tia Gina e os produtos transformados (amêndoa aromatizada, amêndoa torrada e sésamo torrado) dos Sabores em Desalinho.

No âmbito da visita ao Stand Douro Mágico, foi efetuada a troca de contactos (cartão) com o Núcleo de Cabo Verde (Delson Rocha, Lima Fortes, Edson Fernandes), Núcleo de Angola (Pedro Guedes), Senegal (Babacar Diouf), Núcleo de Timor-Leste (Paula Carvalho), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais (Brasil – Yêda Fernal), Secretária Geral da Câmara de Comércio Panamá (Brasil – Nélia Matias), Trader Internacional – Broker ( Brasil – Iara Dóree (supermercados gourmet e feira agroalimentar Colômbia)), Consultor Francês da 3 Business Sources (Gérard Messanvi–Bandeira). Estas entidades mostraram bastante interesse nos produtos apresentados, falaram na possibilidade de conseguirem mercados interessantes, como é exemplo de supermercados Gourmet.

O Stand Douro Mágico chamou também a atenção da Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira, nomeadamente do Presidente, Carlos Pinheiro, que manifestou interesse em reunir com a Douro Generation no sentido de avaliar a possibilidade de avançar em conjunto para uma candidatura a um SIAC – Sistema de Apoio a Ações Coletivas.

Durante o Fórum UE-CPLP, foram ainda trocados contactos com outros produtores da região, depois de lhes ter sido dado a conhecer o trabalho desenvolvido pela Douro Generation e Rede de Aldeias Vinhateiras do Douro, ficando a possibilidade de virem a inscrever-se como sócios. São exemplos: Montel Wine – Vinho Biológico; Vinhos Dona Otília (Sta Marta de Peneguião), Vitavitis – Quinta dos Lagares (Vale de Mendiz), Quinta do Filoco (Tabuaço); D´Origem – Sociedade Agrícola e Comercial (Casal de Loivos).

Nas reuniões bilaterais foi reforçado o contacto com os representantes dos mercados francês e belga (3 Business Sources) e brasileiro (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais). No primeiro tivemos indicação de que os produtos com um maior potencial de aceitação são os gourmet, inovadores e de qualidade, visto que a concorrência é muito forte e apenas pela originalidade é um fator de diferenciação importante. Os produtos referidos como de potencial elevado foram: mel, patês, compotas, doces e produtos transformados. Uma porta de entrada interessante é a “La Grand Épicerie”. Foi-nos sugerido que marcássemos presença na feira de agrobusiness que irá decorrer no final de fevereiro e que levássemos o nosso stand e a tecnologia associada (quiosque e óculos), que foi algo que eles nunca tinham visto e consideraram de elevado valor a explorar.

No caso do mercado brasileiro, foi-nos referido que poderiam ajudar-nos com o contacto para a implementação de um “corner” de produtos do Douro em supermercados. Os produtos com maior interesse eram a azeitona, doces, compotas (em especial Tia Gina) e produtos transformados. No que diz respeito à rede de cooperação, achou interessantíssimo os pontos de contacto que existem entre nós, como a Estrada Real de Minas Gerais, que é Património Mundial (a Estrada Real de Portugal é a Nacional 2), o facto de termos na Direção um elemento ligado ao empoderamento das mulheres e de termos proximidade com o Museu Internacional da Mulher, ideia que considerou interessante, pois esta representante do Brasil é presidente de um departamento de mulheres empresárias.

Ficámos com a impressão de que existem pontos de interesse para estes representantes e que poderá dar sequência ao trabalho já realizado não só na promoção internacional dos produtos mas também no desenvolvimento da rede de cooperação entre Patrimónios Mundiais. Em ambos os casos teremos de dar seguimento, com o envio de novas informações.

Considera-se que se tratou de mais uma importante participação no caminho da internacionalização e promoção das entidades Douro Mágico, sendo por isso crucial dar seguimento aos contactos efetuados. A relação com os produtores presentes tornou-se também mais sólida, os mesmos continuam a querer contar com o apoio da Douro Generation para a divulgação dos seus produtos, apresentação de novos produtos, criação de rede de contactos e internacionalização.

Esta iniciativa decorreu no âmbito do projeto “Douro em Movimento, Aldeias com Vida”, cofinanciado pelo Norte 2020.