Após a participação na Feira Internacional de Macau e, em especial, a reunião com o IPIM, a Douro Generation foi convidada para participar no Encontro entre Empresários da China e de Portugal, realizado em Lisboa, a 20 de Novembro.

O Fórum de Macau/ Fundo de Macau é um instrumento de cofinanciamento para PME, que se querem internacionalizar no mercado da China. Desenvolve um projeto, com uma elevadíssima dotação orçamental, chamado “Uma faixa, uma rota”, em que se estabelecem relações entre dois ou mais países, para a execução empreendimentos conjuntos. São várias as áreas de cooperação, cerca de 20, nomeadamente proteção ambiental e saneamento público.

No que concerne a este conjunto de investimentos, interessa à China potenciar a ligação Sines/Panamá. É também de especial interesse aumentar a sua Capacidade Produtiva, apostar na Economia Azul, na Logística, nas Infraestruturas portuárias, na Energia, Finanças, Cultura, Turismo e Infraestruturas.

De 5 a 10 de novembro de 2018 vai-se realizar a Feira Internacional de Importação, onde serão mostrados os produtos importados pela China. Neste âmbito, os turistas chineses estão cada vez mais a procurar o nosso país, sendo que em Évora, por exemplo, o segundo país de origem dos turistas é a China. Por outro lado, a exportação de vinhos portugueses para a China já superou a posição da Alemanha. Os chineses gostam especialmente do vinho português, do leite e das conservas.

A área da China representada neste evento foi a Pan-delta do Rio das Pérolas, que possui um porto franco. Esta região tem um PIB de 3 biliões de dólares e é o 1º a nível nacional, é uma área onde o setor do software, biomédicas, transporte e alimentar são muito fortes.

Relativamente a Macau, esta região administrativa especial tem um ambiente de negócios afinado, com estreita ligação aos países de língua portuguesa e um intercâmbio económico e comercial. Existe um Secretariado Permanente, que possui Bolsas de contrato, faz a promoção da cooperação da capacidade produtiva, possui um centro de distribuição e um centro de serviços para PME, ajudando também na passagem alfandegária.  No fundo, é uma plataforma de intercâmbio entre os países de língua portuguesa e a China.

Na sequência deste encontro e do roadshow a Macau, é de especial interesse que a Douro Generation e a Rede de Aldeias Vinhateiras estabeleçam um  protocolo com a AICEP, pois ela poderá reforçar esta relação comercial entre Douro e Macau/China.

HERNÂNI GOUVEIA Membro da Direção da Douro Generation